O Pensamento Imortal

Artigo por Khallid Leansidh

O que difere um pensamento mortal de um imortal está baseada na percepção que temos do mundo.

Ser vítima, ter medos, preguiça, rejeitar sem se dar ao trabalho de analisar a coerência do que foi exposto são algumas exemplos de pensamento mortal. O praticante de vampirismo Vê Claramente o mundo, não basta falar que uma árvore é uma árvore, primeiramente aquela árvore é um composto de átomos, um composto de energia que se movimenta, fim, depois que vem as definições e características das quais estamos habituados a conhecer sobre uma árvore. Ser vítima também é um pensamento mortal, podemos ser vítimas de nós mesmos, quando falamos que não temos força para lutar contra um vício ou um costume enraizado, vítimas das outras pessoas ao deixar que elas nos forcem a fazer algo que não queremos, seja no caso de vítima de si mesmo ou de outros temos que ter primeiramente a consciência de que: Não somos vítimas, tudo o que fazemos e acontece é reação de uma ação nossa que tivemos em algum determinado momento, o pensamento de vítima se relacionada intimamente com a sociedade, logo, conhecer como é regida a sociedade e suas leis é importante e nos dá mais controle de nossas vidas.

 

 

O pensamento imortal não sente o tempo, para o imortal o tempo não existe, como de fato se você parar para pensar o tempo como conhecemos é apenas medido através do relógio para atividades dentro das 24 horas, mas a consciência e o tempo são irmãos gêmeos, pois existe aquela velha situação que se estamos nos divertindo o tempo passa "rápido" e se estamos entediados o tempo "demora" para passar, se você não perceceu isso, faça o teste.
Como o pensamento imortal não sente o tempo, o pensamento mortal sente, logo, precisamos entrar em acordo e fazer com que essa "habilidade" de sentir o tempo como rápido ou lento nos ajude, tornando o tempo mais rápido ou lento quando precisamos. Podemos fazer isso analisando o momento em que estamos passando, ao perceber o que há de útil, interessante e ou bonito em alguma situação entediante o tempo pode passar mais rápido e ao controlarmos as emoções e percepções de uma situação gostosa e interessante conseguimos perceber as passagens do relógio nítidamente.

A mente mortal se prende a padrões que conhece e que foram ensinados desde criança como a ver a sociedade e a nós mesmos. Tudo o que acrediamos é o que rege o nosso mundo. Podemos dizer que cada um acredita na ilusão que quer ver e nisso muitos procuram pela Verdade, pois se há ilusão há algo verdadeiro em algum local e realmente existe a verdade, a partir do momento que percebemos que o mundo que vemos através dos nossos olhos é a ilusão que escolhemos ver, a realidade se torna a escolha. Teste por si mesmo.

Consciência é a palavra chave da mente imortal, quando você tem consciência de si e das limitações que colocou em si poróprio, você começa a conversar com sua mente imortal que está sempre com você. É ela que olha de volta pra você quando você olha no espelho, no fundo dos seus olhos, você sempre tem consciência do que fez e faz acreditando ser certo ou errado.  

O pensamento imortal não se prende a lembranças de uma vida ou outra e é da consciência que brota a sabedoria que tantos procuram ter acesso, essa sabedoria é milenar e viu incontaveis vezes as mesmas situações, conhece e sente a fonte de tudo, para entrarmos em contato com essa sabedoria é preciso paciência, calma, percepção e meditação, tirar da frente as limitações impostas por nós e deixar a mente mostrar do que o universo é capaz. Aqui não há certo e errado que eu possa indicar, apenas o ser imortal dentro de você que  pode te mostrar o caminho.